A Reserva Particular do Patrimonio Natural (RPPN) Passarim é uma área de propriedade particular de 293 hectares, localizada no Morro da Tigela, em Paulo Lopes, SC. Foi criada por iniciativa de Christopher e Luciane Simonds com objetivos de preservar a natureza, proporcionar um local para a educação ambiental e motivar outros proprietários a criarem suas áreas de reserva florestal. RPPN é uma Unidade de Conservação reconhecida pelo IBAMA, segundo Lei Federal n. 1.922/96.  Uma vez criada pelos proprietários, ela é perpétua, ou seja, mesmo os futuros compradores ou herdeiros da área deverão continuar preservando. Dentro da área da Reserva são permitidas atividades de educação ambiental, turismo ecológico e pesquisa. Por isso, não é permitida nenhuma forma de exploração direta dos recursos naturais existentes.  Para que a RPPN não se transforme em uma ilha verde é necessária a colaboração dos vizinhos do entorno, respeitando a lei e a vida silvestre. Para fortalecer a missão dos proprietários e atrair colaboradores, um grupo de amigos criou a ONG INSTITUTO PASSARIM em 10 de abril de 2007, que se encontra atualmente INATIVA. Clique no link à esquerda para saber mais.









Conclusão

15/09/2011


"Deixei os bosques por uma razão tão boa quanto a que me levou para lá. Talvez por ter me parecido que eu tinha várias vidas para viver, e não podia desperdiçar mais tempo com aquela. É impressionante a facilidade com que insensivelmente caímos numa determinada rotina e fazemos para nós uma trilha batida. Ainda não tinha vivido ali uma semana e já meus pés marcavam o caminho da minha porta até a beira do lago; e embora já faça cinco ou seis anos que eu o pisei, continua nitidamente visível. Receio, é verdade, que outros tenham enveredado por ele, contribuindo assim para mantê-lo aberto. A superfície da terra é macia e sensível aos pés dos homens; o mesmo acontece com as veredas por onde a mente viaja. Quão gastas e poeirentas não devem ser portanto as estradas principais do mundo! Quão arraigados os hábitos da tradição e do conformismo! Não quis comprar uma passagem de cabine para poder viajar em frente ao mastro e no convés do mundo, porque de lá podia apreciar melhor o luar entre as montanhas. E não desejo baixar à cabine agora."

Henry Thoreau, Walden "Conclusion - tradução de Astrid Cabral




Veja mais notícias